Receba novidades em seu e-mail
OK
Área do usuário

Exercícios sobre Independência do Brasil

O processo de Independência do Brasil iniciou-se com a chegada da Família Real à colônia, promovendo mudanças que iriam afastá-la da administração portuguesa.


Por Tales dos Santos Pinto
  • Questão 1

    (Enem-MEC) No tempo da independência do Brasil, circulavam nas classes populares do Recife trovas que faziam alusão à revolta escrava do Haiti:

    Marinheiros e caiados

    Todos devem se acabar,

    Porque só pardos e pretos

    O país hão de habitar.

    AMARAL, F. P. do. Apud CARVALHO, A. Estudos Pernambucanos. Recife: Cultura Acadêmica, 1907.

    O período da independência do Brasil registra conflitos raciais, como se depreende:

    1. dos rumores acerca da revolta escrava do Haiti, que circulavam com a população escrava e entre os mestiços pobres, alimentando seu desejo de mudança.
    2. da rejeição aos portugueses, brancos, que significava a rejeição à metrópole, como ocorreu na Noite das Garrafadas.
    3. do apoio que escravos e negros forros deram à monarquia, com a perspectiva de receber sua proteção contra as injustiças do sistema escravista.
    4. do repúdio que os escravos trabalhadores dos portos demonstravam contra os marinheiros, porque estes representavam a elite branca opressora.
    5. da expulsão de vários líderes negros independentistas, que defendiam a implantação de uma república negra, a exemplo do Haiti.

    ver resposta


  • Questão 2

    (FGV-SP) Com relação à África portuguesa, a emancipação política do Brasil em 1822:

    1. provocou fortes reações nas elites angolanas, a ponto de alguns setores manifestarem interesse em fazer parte do Império Brasileiro.
    2. acarretou a suspensão definitiva do tráfico negreiro como uma forma de retaliação do governo português contra sua ex-colônia.
    3. levou ao aparecimentos de movimentos pela independência em Angola e Moçambique, que só se tornariam vitoriosos ao final do século XIX.
    4. levou a Coroa portuguesa a implementar regimes de segregação racial em suas possessões africanas, inspirados na experiência inglesa na África do Sul.
    5. provocou o desinteresse português na manutenção dos seus domínios no ultramar e o abandono dessas possessões a outras potências europeias.

    ver resposta


  • Questão 3

    Leia o texto a seguir para responder ao que pede a questão.

    Decreto das Cortes Portuguesas

    “A 24 de abril de 1821, as Cortes de Lisboa declararam os governos provinciais independentes do Rio de Janeiro, subordinando-os diretamente às Cortes. Antes mesmo que lá chegassem os deputados brasileiros, já tratavam as Cortes, em 29 de setembro de 1821, de assuntos de sumo interesse para o Brasil, decidindo transferir para Lisboa [...] o Conselho da Fazenda, a Junta de Comércio, a Casa de Suplicação e várias outras repartições instaladas no país por d. João VI. Decretava-se a seguir, em 29 de setembro, 1º e 18 de outubro a volta do príncipe regente, nomeando-se para cada província, na qualidade do Poder Executivo, um governador-de-armas, independente das junta e destacando novos contingentes de tropas para o Rio de Janeiro e Pernambuco.”

     

    COSTA, Emília Viotti da. Introdução do estudo da emancipação política do Brasil. In: MOTA, Carlos Guilherme (org.). Brasil em perspectiva. São Paulo: Difel, 1976.

    O texto acima se refere às deliberações das Cortes em Portugal, formada quando a família real portuguesa estava no Brasil, que pretendiam eliminar várias ações de autonomia administrativa implantadas por D. João VI na possessão portuguesa da América. Sobre o processo de Independência do Brasil é incorreto afirmar que:

    1. a primeira medida de autonomia econômica realizada por D. João VI foi a abertura dos portos às nações amigas.
    2. frente à pressão das Cortes, o príncipe regente D. Pedro I dirigiu-se a Portugal para prestar contas, voltando, porém, ao Brasil logo depois para poder realizar a Independência.
    3. a formação das Cortes obrigou D. João VI a retornar a Portugal, visto estar receoso de perder o poder na metrópole.
    4. as Cortes formadas em Portugal foi uma consequência da Revolução Liberal do Porto, de 1820.

    ver resposta


  • Questão 4

    Leia as afirmativas abaixo sobre o processo da Independência do Brasil e assinale se as mesmas são Verdadeiras (V) ou Falsas (F).

    I – () V () F – A abertura dos portos brasileiros às demais nações do mundo pode ser vista como um primeiro “grito de independência”, em que a colônia brasileira não mais estaria atrelada ao monopólio comercial imposto pelo antigo pacto colonial.

    II – () V () F – Como resposta à imposição das Cortes pelo seu retorno a Portugal, Dom Pedro I firmou uma resolução onde dizia que nenhuma ordem vinda de Portugal poderia ser adotada sem sua autorização prévia.

    III – () V () F – No contexto de acirramento das tensões entre as Cortes e a colônia portuguesa, o príncipe regente baixou os impostos e equiparou as autoridades militares nacionais às lusitanas.

    IV – () V () F - Dom Pedro I incorporou figuras políticas contra a independência aos quadros administrativos de seu governo, como José Bonifácio, defensor de situação colonial brasileira e do poder régio português, pretendendo com essa manobra enganar as Cortes de suas reais intenções.

    ver resposta


  • Questão 5

    Um evento ocorrido em Portugal foi de suma importância para a deflagração da Independência do Brasil, já que obrigou D. João VI a cruzar novamente o Atlântico, em retorno a Portugal. Qual foi esse evento?

    1. Revolução da Maria da Fonte
    2. Revolta da Patuleia.
    3. Revolta Liberal do Porto.
    4. Revolução dos Cravos.

    ver resposta




Respostas


  • Resposta Questão 1

    Letra A. A violência utilizada pelos escravos que habitavam o Haiti contra os fazendeiros brancos criou uma grande preocupação nos demais países que utilizavam força de trabalho escrava, alimentando e estimulando as lutas contra a escravidão nesses países.

    voltar a questão


  • Resposta Questão 2

    Letra A. Com a emancipação política brasileira, a elite angolana pretendia estreitar os laços com o Império brasileiro, já que este era o principal local de destino dos escravos, cujo tráfico era a principal atividade econômica da colônia portuguesa na África.

    voltar a questão


  • Resposta Questão 3

    Letra B. D. Pedro I não se dirigiu a Portugal após o ordenamento das Cortes, sendo que sua negação da medida desgastou ainda mais as relações entre metrópole e colônia, culminando na Independência em 1822.

    voltar a questão


  • Resposta Questão 4

    I-V; II-V; III-V; IV-F. Ao contrário do que está exposto na afirmativa IV, D. Pedro I colocou quadros administrativos a favor da independência, como José Bonifácio, que havia elaborado uma forma conservadora de independência, garantindo a fora monárquica de governo.

    voltar a questão


  • Resposta Questão 5

    Letra C. A Revolta Liberal do Porto chegou a ameaçar o trono de D. João VI, obrigando o rei a voltar a Portugal e, assim, manter o seu poder.

    voltar a questão


Leia o artigo relacionado a este exercício e esclareça suas dúvidas
  • terça-feira | 16/09/2014 | barbara

    legal





Brasil Escola nas Redes Sociais