Receba novidades em seu e-mail
OK
Área do usuário

Exercícios sobre Ideologia Imperialista

A ideologia imperialista do século XIX foi motivada por mudanças econômicas. A resolução dessa lista de exercícios servirá de apoio aos seus estudos sobre o imperialismo.


Por Fabrício Barroso dos Santos
  • Questão 1

    “A colonização portuguesa e espanhola do século XVI havia se limitado quase que exclusivamente à América. No século XIX, porém, a necessidade de expansão dos mercados consumidores de produtos manufaturados e de controle sobre as regiões fornecedoras de matéria-prima deu início a nova corrida colonial, empreendida principalmente pelas potências industriais da Europa.”  (Piletti, Nelson / Arruda, José Jobson de A. Toda a História: História Geral e História do Brasil. Ed. Ática – São Paulo, 2006.p, 298.)

    Explique a diferença fundamental entre o colonialismo europeu exercido no século XVI e o neocolonialismo exercido no século XIX.

    ver resposta


  • Questão 2

    (UERJ – RJ) “Se tivéssemos de definir o imperialismo da forma mais breve possível, diríamos que ele é a fase monopolista do capitalismo”. (LENIN, V.I. O imperialismo: fase superior do capitalismo. São Paulo: Global, 1987.)

    Indique, tomando como ponto de referência o texto acima, dois fatores que estimularam a expansão imperialista.

    ver resposta


  • Questão 3

    A política imperialista consistia na busca, principalmente, de novos mercados consumidores para os países industrializados e foi assim que vários países da África e da Ásia sofreram com a prática da neocolonização nos séculos XIX e XX. Portanto, sobre a justificativa construída pelas potências europeias para invadir as nações do continente africano e asiático é correto dizer que:

    A) As potências europeias justificavam a invasão nos países periféricos afirmando que essa ação contribuiria para o desenvolvimento industrial e que incentivaria a adoção de um regime socialista nos países asiáticos.

    B) As principais alegações utilizadas na prática do Imperialismo foram as teorias darwinistas que defendiam a superioridade cultural dos países europeus, sendo eles os países que levariam o progresso e o desenvolvimento social para os países da África e da Ásia através da missão civilizadora.

    C) Uma das justificativas era que os europeus aprenderiam técnicas industriais com os africanos e asiáticos, o que acarretaria no desenvolvimento econômico e científico dos países desenvolvidos. 

    D) O fardo do homem branco era uma das legitimações europeias durante a política imperialista. Esse fardo consistia numa missão que contribuiria para o desenvolvimento industrial dos países africanos e asiáticos, gerando assim o crescimento da burguesia local, fazendo com que os países não desenvolvidos tivessem suas próprias indústrias.

    ver resposta


  • Questão 4

    (UFPE - 2002) A expansão capitalista no século XIX ficou conhecida como imperialismo, e o domínio dos países europeus sobre a África e a Ásia foi denominado neocolonialismo. Sobre o resultado da junção desses dois fenômenos – o imperialismo e o colonialismo – na África e na Ásia, é correto afirmar que:

    A) O imperialismo e o neocolonialismo ajudaram os povos africanos e asiáticos a saírem de seu atraso secular, possibilitando-lhes o acesso ao progresso.

    B) A segunda Revolução Industrial, o capitalismo monopolista e os ideais de progresso estão associados ao imperialismo, ao neocolonialismo e ao completo domínio dos Estados Unidos, no final do século XIX.

    C) A maior beneficiária de todo o domínio imperialista e do neocolonialismo na Ásia e África foi a classe operária, em face do pleno emprego da indústria.

    D) Através do imperialismo e do neocolonialismo, as elites econômicas e políticas inglesas construíram a imagem de que eram o modelo de cultura e civilização a ser imitado em todo o mundo.

    ver resposta




Respostas


  • Resposta Questão 1

    As diferenças entre o colonialismo e o neocolonialismo estão no campo político e econômico.  Durante o colonialismo nos séculos XVI e XVII, as principais potências econômicas eram Portugal e Espanha que encabeçaram a colonização da América. Nesse período, as relações de trabalho nas colônias eram realizadas através do trabalho escravo e os produtos extraídos eram de gênero agrícola. A legitimação para a exploração da América estava na esfera religiosa, a disseminação do catolicismo nas colônias era uma maneira de justificar essa colonização. O Neocolonialismo praticado no século XIX estava inserido dentro das transformações econômicas que atingiram a Europa. A Revolução Industrial contribuiu para o crescimento de novas potências como Inglaterra e França, que buscavam mercado consumidor para os seus produtos industrializados e matéria-prima existente nos países chamados de terceiro mundo. A legitimação dessa política imperialista era a missão do homem branco, que por ser superior culturalmente aos africanos e asiáticos, deveria carregar o fardo de levar civilização a esses povos.

    voltar a questão


  • Resposta Questão 2

    O primeiro fator que podemos destacar é a Revolução Industrial na Europa a partir do século XVIII e XIX. A Revolução Industrial contribuiu para o aumento da produção dos produtos maquinofaturados, pois a tecnologia propiciava uma maior produção em menos tempo. Porém, com a produção em larga escala, houve a necessidade de novos mercados consumidores. A solução encontrada foi globalizar a economia e o capitalismo, tendo por objetivo aumentar o consumismo. Assim, os países periféricos passaram a ser vistos como mercados consumidores dos produtos industrializados dos países europeus.

    Outro fator que podemos mencionar foi a busca por matéria-prima e mão de obra barata para alavancar a produção industrial. Além do mercado consumidor, era necessária também a aquisição de matéria-prima e mão de obra, como o ferro e o petróleo para a produção fabril e a força de trabalho para o sistema de produção. Trabalhadores africanos e asiáticos eram requisitados para esse trabalho, pois a mão de obra nos países periféricos tinha menor custo para as empresas. Assim, o desenvolvimento das indústrias buscava sempre gastar menos com o seu sistema de produção para ganhar mais com a comercialização dos produtos.

    voltar a questão


  • Resposta Questão 3

    Letra B. A missão civilizadora consistia na política legitimadora do Imperialismo. Os europeus consideravam-se superiores aos povos africanos e asiáticos. Dessa maneira, a comunidade europeia afirmava que através do contato com esses povos, o homem branco levaria desenvolvimento econômico e progresso cultural para esses países periféricos.

    voltar a questão


  • Resposta Questão 4

    Letra D. A Inglaterra foi o país que mais se beneficiou economicamente durante a política imperialista do século XIX. Tanto que se tornou a principal potência militar do mundo até o início do século XX.  Dessa forma, os ingleses consideravam-se o modelo ideal de civilização, que deveria ser copiado por outros países.

    voltar a questão


Leia o artigo relacionado a este exercício e esclareça suas dúvidas




Brasil Escola nas Redes Sociais