Receba novidades em seu e-mail
OK
Área do usuário

Exercícios sobre o Romantismo

Teste os seus conhecimentos: Faça exercícios sobre o Romantismo e veja a resolução comentada.


Por Vânia Maria do Nascimento Duarte
  • Questão 1

    Com base em seus conhecimentos acerca das características que perfizeram o Romantismo, atenha-se a uma análise das produções literárias em evidência, no intuito de responder à questão que a ela se refere:

    a – Tendo em vista a temática do amor, expressa em ambos os poemas, registre sua expressões acerca do assunto. 

    ver resposta


  • Questão 2

    Ainda falando sobre Castro Alves, atente-se aos fragmentos ora evidentes, estabeleça uma comparação entre estes e o poema acima citado e, em seguida, comente.


                  V
    Senhor Deus dos desgraçados! 
    Dizei-me vós, Senhor Deus! 
    Se é loucura... se é verdade 
    Tanto horror perante os céus?! 
    Ó mar, por que não apagas 
    Co'a esponja de tuas vagas 
    De teu manto este borrão?... 
    Astros! noites! tempestades! 
    Rolai das imensidades! 
    Varrei os mares, tufão! 
    [...]
                                    Castro Alves

    ver resposta


  • Questão 3

    (Vunesp - SP)  Leia atentamente os versos seguintes:

    Eu deixo a vida com deixa o tédio
    Do deserto o poeta caminheiro
    - Como as horas de um longo pesadelo
    Que se desfaz ao dobre de um mineiro.


    Esses versos de Álvares de Azevedo significam a:

    a) revolta diante da morte.
    b) aceitação da vida como um longo pesadelo.
    c) aceitação da morte como a solução.
    d) tristeza pelas condições de vida.
    e) alegria pela vida longa que teve.

    ver resposta


  • Questão 4

    Os excertos poéticos subsequentes integram a valiosíssima produção  artística de uma figura singular que tanto representou nossas letras no cenário nacional – Goncalves Dias. Cabe a você analisá-los, levando-se em consideração as características que demarcaram a primeira fase romântica.


    Canção do Exílio

    Minha terra tem palmeiras,
    Onde canta o Sabiá;
    As aves, que aqui gorjeiam,
    Não gorjeiam como lá.

    Nosso céu tem mais estrelas,
    Nossas várzeas têm mais flores,
    Nossos bosques têm mais vida,
    Nossa vida mais amores.

    I-Juca Pirama

    IV

    Meu canto de morte,
    Guerreiros, ouvi:
    Sou filho das selvas,
    Nas selvas cresci;
    Guerreiros, descendo
    Da tribo tupi.

    Da tribo pujante,
    Que agora anda errante
    Por fado inconstante,
    Guerreiros, nasci;
    Sou bravo, sou forte,
    Sou filho do Norte;
    Meu canto de morte,
    Guerreiros, ouvi.

    ver resposta


  • Questão 5

    (PUC-RS)

    Já de noite o palor me cobre o rosto
    Nos lábios meus o alento desfalece.
    Surda agonia o coração fenece
    E devora meu ser mortal desgosto!
    Do leito embalde no macio encosto
    Tento o sono reter!... Já esmorece
    O corpo exausto que o repouso esquece...
    Eis o estado em que a mágoa me tem posto!

    A relação mórbida com a morte demonstra que parte da poesia de Álvares de Azevedo prende-se ao:

    a) idealismo romântico.
    b) saudosismo inconformado.
    c) misticismo religioso.
    d) negativismo filosófico.
    e) mal do século.

    ver resposta




Respostas


  • Resposta Questão 1

    Ao nos atermos a ambos, um importante aspecto incide como de extrema relevância – a figura da mulher. Esta, para Castro Alves, é concebida como um ser normal, semelhantemente a qualquer outra, instigando-o ao desejo de possuí-la. Em virtude disso, constatamos a efetiva materialização do amor, uma vez que o relacionamento entre o eu-lírico e a pessoa amada traduz-se por meio de um contato mais íntimo, visto sob um plano real, e não sob um plano onírico.

    O amor para Álvares de Azevedo é visto sob um plano imaterial, consequentemente, a figura feminina representa algo intocável. A começar pelo título (Pálida Inocência) infere-se que tal constatação se perfaz de extrema veracidade, pois o adjetivo “pálida” revela aquela mulher natural, isenta de quaisquer elementos que possam despertar senão o respeito e adoração, representando, portanto, alguém com poderes divinos, santificados. Mesmo que o eu-lírico manifeste desejos, esse amor está aquém de suas vontades, ficando somente no plano dos sonhos.

    voltar a questão


  • Resposta Questão 2

    Ao estabelecermos uma comparação entre o primeiro exemplo, percebemos que este integra uma das vertentes que demarcaram a habilidade artística do poeta, retratada por um intenso lirismo. Contudo, quanto ao segundo, os fragmentos revelam uma outra tendência de notável relevância – a chamada poesia social – fruto de sua engajada luta em prol das causas sociais, sobretudo em referência negra em solo brasileiro.

    voltar a questão


  • Resposta Questão 3

    Alternativa “C”. 

    voltar a questão


  • Resposta Questão 4

    Ambas as produções refletem uma ideologia que foi o traço característico da estética em questão – o desejo revolucionário de criar um identidade genuinamente nacionalista, com vistas a exaltar os elementos, as raízes de uma Terra até então sob os poderes dos colonizadores, levando em conta suas riquezas naturais, as quais foram tão exploradas. Há que se mencionar também, principalmente no que se refere ao segundo exemplo, o índio, personagem nativo, que é visto como alguém forte, guerreiro, ora caracterizado como o herói nacional. Mediante tal concepção, ressalta-se que Gonçalves Dias foi bastante influenciado pelas ideias de Rousseau, com o mito do Bom Selvagem.

    voltar a questão


  • Resposta Questão 5

    Alternativa “E”.

    voltar a questão


Leia o artigo relacionado a este exercício e esclareça suas dúvidas
  • segunda-feira | 10/06/2013 | Laiana Raquel ...

    Muito Bom!





Brasil Escola nas Redes Sociais